Os filmes que moram em mim

Identidade visual para o curta-metragem Os filmes que moram em mim, de Caio Sales. Grafite e lápis de cera. Recife, 2015.

Tenho impressão de que certas imagens com as quais convivo são espécies de fissuras, fendas que, apesar de desconhecer sua profundidade, não me resta escolha senão a de atirar-me dentro delas.